Um Tango Para Juarez

blog-image
Compartilhe

Criada e dirigida por Amarildo Cassiano, idealizador da companhia, a peça coreográfica conta com nove bailarinos e a trilha sonora será feita ao vivo pelo acordeonista Alex Reimann – que, aliás, participa ativamente do espetáculo e interage com os profissionais da dança.

— Juarez Machado é um artista superdinâmico. Me encantei pelas obras de tango e comecei a me perguntar de onde vieram aquelas pessoas que ele retratou, quem são e para onde vão. Sua pintura é muito viva e isso foi o meu alimento. Deu para contar um pouco dessa dinâmica dentro da obra — conta Amarildo, que também é professor do núcleo de dança contemporânea da Escola do Teatro Bolshoi no Brasil.

A dramaticidade, o movimento, os gestos e as cores presentes nas obras do pintor foram traduzidos para os corpos dos bailarinos Bruno Sousa, Rafaela Matos, Val Bernardi, Beto Magave, Wiliam Menezes, Thaís Morato, Lucas Aristides, Jean Paradella e Raijane Gama. Na trilha sonora estão clássicos de compositores tradicionalistas da Argentina, Uruguai e Letônia, como Astor Piazolla, Richard Galliano e Gidon Kremer, com arranjos feitos especialmente para o espetáculo.

Criada em 2007, a AMA tem como principais características a linguagem contemporânea, a poesia na dança e a presença de bailarinos-intérpretes, que atuam com o coreógrafo na criação dos espetáculos. Não é a primeira vez que a companhia se inspira em outros ramos das artes para a criação das peças coreográficas – da literatura vieram Amarras, inspirada em João de Jesus Paes Loureiro, e F.P. 299, em Fernando Pessoa; da música, nasceu Vanera, espetáculo inspirado na tradição regionalista.

— Agora, meu foco foram as artes plásticas. Sempre quis montar uma coisa com as obras dele, que são muito coloridas e cheias de energia. E a dança contemporânea tem um leque muito aberto de técnicas e estilos. Não é homenagem, é um presente para Joinville e Juarez Machado — finaliza Amarildo.

Estreia de Um Tango Para Juarez, da AMA Cia de Dança
Quando: quarta e quinta-feira, às 20h
Onde: Galpão de Teatro da Ajote – Associação Joinvilense de Teatro (Cidadela Cultural Antarctica, Rua XV de Novembro, 1.383, América, Joinville)
Quanto: R$ 20 e R$ 10 (meia), via Enjoy Events ou na bilheteria do teatro a partir das 19h30min, nos dois dias de apresentações