SEM A FOLIA NO CARNAVAL DE RUA DURANTE A PANDEMIA

blog-image
Compartilhe

SEM A FOLIA DO CARNAVAL DE RUA NESTE PERÍODO DE PANDEMIA, BAILARINO ALISSON LIMA REMONTA ESPETÁCULO SOBRE AS TRADIÇÕES DA FESTA MAIS POPULAR DO BRASIL PARA APRESENTAÇÕES ON-LINE E PROMOVE LIVE COM SEU MESTRE, ANTONIO NÓBREGA

Iniciado nos passos do frevo ainda em sua adolescência no Recife (PE), o bailarino e professor Alisson Lima se vê, pela primeira vez, órfão do Carnaval. Ainda mais depois de ter feito, ao lado de seu mestre, o músico Antonio Nóbrega, um grandioso show de abertura da festa mais popular do calendário pernambucano em fevereiro de 2020. “Neste período de Covid 19, não poder celebrar a alegria e as tradições carnavalescas é muito triste. Nos dá uma sensação de impotência”, afirma Alisson.

Diante de um cenário marcado pela necessidade de se proteger da contaminação e pela proibição de aglomerações, o Carnaval pandêmico, como ele se refere, ganha formato on-line com a remontagem de “Ei! Quem É que Te Empurra?”. Este espetáculo-solo que estreou em setembro de 2018 no Instituto Brincante, em São Paulo, fará oito apresentações – entre o fim de fevereiro e o mês de março –, todas com 40 minutos de duração, replicadas nas redes sociais do artista (@alissonlima.dance e @alissonlima.brincante) e direcionadas para escolas, instituições culturais e casas de repouso. A iniciativa conta com apoio da Secretaria Especial de Cultura do Governo Federal, da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, pelo ProAC Expresso LAB por meio da Lei Aldir Blanc e, ainda, com a parceria do Instituto Brincante e o Treme, espaço de dança.

Mas, entre vários títulos de seu repertório como coreógrafo e encenador, qual a razão de remontar este em especial? O próprio Alisson responde: “Resolvi resgatá-lo porque é um espetáculo que tem uma temática que fala do contexto do Carnaval de rua do Recife, não aquele que se vê no palco, mas o que é feito pelas pessoas e acontece em becos, vielas, praças e avenidas e aborda as situações e os variados aspectos que tomam todo o Recife. Esse resgate ocorre em um ano bem difícil, o primeiro sem um Carnaval físico que é festejado, aguardado e envolve toda a capital pernambucana. Recorri à remontagem como uma forma de exemplificar a representatividade dessa imensa festa popular. Neste ano de pandemia não poderemos brincar o nosso Carnaval como gostaríamos e, por isso, proponho este espetáculo em que as pessoas poderão compreender, sentindo-se contempladas em saber um pouco sobre o muito do que essa festa representa”, diz.

Sobre a concepção de “Ei! Quem É que Te Empurra?”, Antonio Nóbrega escreve: “O Carnaval do Recife é uma festa inteiramente popular. Não há recanto da cidade onde a folia não se manifeste. Uma vez que temos de nos despedir dos prazeres da carne para nos dedicarmos ao tempo da Quaresma, nada mais oportuno do que a brincadeira, a pândega, a alegria para celebrar a despedida. Uma folgança onde não faltam agremiações como as troças, clubes, blocos, grupos de Caboclinhos, Maracatus e Bois, mas, principalmente, não falta o folião, a grande figura do Carnaval da cidade. Esse folião tanto é o seguidor daquela troça, como a criança que ensaia os primeiros movimentos, tanto o vendedor de bebidas quanto o gringo que tenta fazer o “passo” ou a senhora idosa que inventa trejeitos e malemolências insuperáveis...A cidade é literalmente do folião! E foi inspirado nessa figura, ou nessas figuras, que Alisson Lima criou esse espetáculo. Como ele mesmo diz, pegou carona nessas figuras para prestar uma homenagem à festa mais importante brasileira. Nessa carona, pela via do corpo, reunindo todo o imaginário corporal da festa, o bailarino se torna o grande Mestre de Cerimônias dessa festança-símbolo por excelência do país”.

Ao rever as palavras de seu mestre, Alisson cita a importância de Nóbrega em sua trajetória artística e profissional.  “A importância dele no meu trabalho é fundamental, pois ele é uma das minhas referências na linguagem da dança popular brasileira. Já fazia parte da minha vida muito antes de eu vir a trabalhar com ele, pois eu acompanhava o trabalho dele quando ainda morava no Recife, quando usava as músicas dele para montar as coreografias das quadrilhas e ficava contando nos dedos para sair a programação do Carnaval de cada ano para ver onde ele iria fazer show para eu poder acompanhar a turnê da trupe dele e, assim, ter subsídios e estímulo para montar as nossas coreografias. Os shows do Nóbrega eram uma espécie de laboratório para estimular a gente a criar. Nessa época, aliás, a gente só o via uma vez por ano e sempre no Carnaval. Hoje, ao fazer parte da escola dele como professor e trabalhar com ele como bailarino da companhia e dividir o palco com ele é um sonho realizado. Era uma meta trabalhar com Antonio Nóbrega. Esta meta foi atingida”.

LIVE E CICLO DE APRESENTAÇÕES

Como forma de antecipar ao público o que poderá ser visto nas encenações on-line e abordar os impactos e as alternativas diante da não realização do Carnaval de rua em várias regiões do país por conta dos riscos de contaminação pelo Covid 19, Alisson e Nóbrega promovem uma live no Instagram (@alissonlima.dance) em 19/2 (sexta-feira), às 20h, com o tema: No Carnaval pandêmico, quem é que te empurra?

As apresentações do espetáculo, que será realizado no espaço Treme Galpão e transmitido ao vivo no Facebook, ocorrem em duas datas de fevereiro (dias 25 e 26) e seguem pelo mês de março (dias 4, 5,11,12,18 e 19), sempre às 15h30.

 

LINK - https://youtu.be/0H8yjRr8qKQ

 

Ajude-nos a manter o trabalho da Dança Brasil!
Nosso jornalismo acompanha e divulga a arte da dança.
Está a serviço da arte da dança e da diversidade de opinião.
Há 28 anos, a Dança Brasil exercita o jornalismo transparente, fiel à verdade factual, atenta à diversidade cultural na área da dança.
Nunca antes o jornalismo se fez tão necessário e nunca dependeu tanto da contribuição de cada um dos leitores.
Faça parte da Dança Brasil! Assine, contribua com um veículo dedicado a produzir diariamente uma informação de qualidade, profunda e analítica.
A arte da dança agradece.
Clique no link abaixo e faça sua assinatura anual por apenas R$ 55,00.
https://mpago.la/2anBM14