SÃO PAULO RECEBE 8º ENCONTRO INTERNACIONAL DE CONTATO IMPROVISAÇÃO

blog-image
Compartilhe

O 8º Encontro Internacional de Contato Improvisação que será realizado de 19 a 30 de janeiro no CEU Heliópolis Professora Arlete Persoli, na zona Sul de São Paulo.

O evento, com direção artística de Ricardo Neves, trará diversas atividades com artistas nacionais e internacionais.

Serão doze dias de imersão com práticas já consagradas nos encontros anteriores como jams, demonstrações técnicas, fóruns, rodas de conversa e performances.

 

Sobre o Contato Improvisação e o 8º Encontro

O Contato Improvisação é uma técnica corporal que propõe um diálogo físico por meio da troca de peso e contato que possibilita uma profunda percepção de si mesmo e do outro. A técnica, muito difundida no Brasil pelo Estúdio Nova Dança de São Paulo (espaço de práticas corporais extinto em 2006), sempre recebeu uma atenção especial de Ricardo Neves, ator, bailarino, performer, que desde 1997 vem sendo um dos maiores divulgadores do contato improvisação no Brasil.
     Os movimentos que surgem da técnica lidam com a inércia, o momento, o desequilíbrio e o inesperado. E dentre os principais conteúdos estudados estão o domínio e compreensão do peso, pressão e tração, fricção, o toque e a condução, além de quedas e suspensões.
     Portanto, intencionamos com este encontro difundir a prática e o conceito do Contato Improvisação, levando em conta que essa técnica é um diálogo corporal de duas ou mais pessoas por meio do vocabulário sensorial composto de toque, peso e pressão. É a aceitação do outro e de si na construção de uma dança única no presente. Inclui a integração da energia (KI), buscando um nível elevado de percepção da mente. Os movimentos que surgem da técnica lidam com a inércia, o momento, o desequilíbrio e o inesperado, podendo ir de um alto nível aeróbico a uma quietude física. Os princípios que guiam as aulas são a consciência corporal, expressão livre do movimento, técnicas de relaxamento, fluxo de energia e os princípios da física (peso, gravidade, condução, queda, rolamento, força centrífuga, etc.).
      O contato improvisação nasceu em junho de 1972, momento histórico em que os jovens da sociedade americana questionavam radicalmente o autoritarismo e as guerras, quando o bailarino e coreógrafo americano Steve Paxton despontou na cena para aplicar um projeto de residência para alunos da Oberlin College, em Ohio, nos Estados Unidos, de onde surgiu uma performance chamada ‘Magnesium’, trabalhando com os três alicerces do Contato Improvisação: Rolamentos do Aikidô, as Colisões e a Small Dance. Seus primeiros parceiros foram Nancy Stark Smith, Curt Sidall e Nita Little, que pertencem a primeira geração do contato improvisação.
   Ricardo Neves, Criador e Diretor Artístico do Encontro Internacional de Contato Improvisação em São Paulo é quem está à frente desta investida desde a sua primeira edição em 2008. Praticante de Aikido, desde 2006, estudou Contato Improvisação com Tica Lemos, Steve Paxton, Nancy Stark Smith, Daniel Lepkoff, Nita Little, Ray Chung, entre outros.
   Esse acúmulo de experiência confere a RICARDO NEVES, respaldo para apresentar o projeto que detalhamos a seguir para realizarmos o 8º ENCONTRO INTERNACIONAL DE CONTATO IMPROVISAÇÃO, consolidando assim a ideia de difusão desta prática, tendo a presença dos profissionais mais renomados atualmente dentro e fora do Brasil. O Núcleo Improvisação em Contato, na qual Ricardo Neves integra como diretor e intérprete,  foi contemplado pela 21ª edição do Programa Municipal de Fomento à Dança para a Cidade de São Paulo. E como uma das ações a serem realizadas no projeto, está o 8º Encontro Internacional de Contato Improvisação em São Paulo.
   A fim de fortalecer a difusão da técnica corporal do Contato Improvisação, Ricardo Neves tem acompanhado os principais encontros voltados a esta linguagem no cenário nacional e internacional, frequentando, ministrando aulas e promovendo regularmente Jams de contato improvisação, como uma ação preparatória, o que contribui para a criação de uma rede cada vez mais abrangente de pessoas interessadas em Contato Improvisação.
   E, especialmente neste projeto, além da difusão, temos a pretensão de formar disseminadores desta prática, consolidando assim uma rede de conexão, fomentando o intercâmbio cultural, além de proporcionar o aprimoramento profissional continuado de professores e praticantes do Contato Improvisação no Brasil. Com isso, contribuir na pesquisa da técnica e no desenvolvimento artístico de todos os envolvidos. Trata-se de um projeto de continuidade, aspecto que deve ser observado em todo e qualquer projeto cultural que já tenha respaldo na sociedade.
    O 8º ENCONTRO INTERNACIONAL DE CONTATO IMPROVISAÇÃO seguirá a proposta curatorial das edições anteriores, com o objetivo de promover um encontro entre artistas nacionais e internacionais para prática, aprimoramento e reflexão desta técnica.
   Para tanto, apresentamos aqui uma proposta de atividades, como as populares Jams, oficinas intensivas, assim como outras atividades que foram implementadas com êxito durante a trajetória do Encontro Internacional de C.I., como as Jams em silêncio, o estágio docente, o laboratório  e o “Um pra Um”.
   Desde a sua primeira edição, em 2008, as vagas oferecidas para os cursos do ENCONTRO INTERNACIONAL DE C.I. foram preenchidas logo na abertura das inscrições e todas as atividades complementares – Jams, demonstração técnica, palestra e performances – apresentaram público expressivo, fato que comprova a consolidação e popularização do Contato Improvisação no Brasil e no mundo.

   Neste sentido, a criação deste intercâmbio artístico se apresenta como um núcleo facilitador de ações para a manutenção da pesquisa e do aprendizado do Contato Improvisação.