Revir

blog-image
Compartilhe

Revir

Com Kauê Ribeiro, Joaquim Tomé e Marina Chap Chap Droghetti

1. Reexistir, refazer, revelar, resistir... 

O apego pela autoimagem celebra um cárcere privado. A pulsão emerge e a jornada se torna necessária. No momento de se libertar, desenha-se o infinito movimento de vir de novo.

É um mergulho nas questões existenciais que temos ao longo da vida. As descobertas feitas ao longo dessa jornada, muitas vezes angustiantes, nos força a quebrar amarras e ressignificar nossa existência para encontrar a harmonia.

O espetáculo tem como foco central essa jornada que remete a busca pela união ego-alma, a união primordial com o universo.

Reexistir, refazer, revelar, resistir... O impulso auto reflexivo, o indivíduo se relacionando com as diversas forças e facetas de seu ego.

O espetáculo tem a intenção de despertar o público para suas próprias questões existenciais.

O infinito movimento de vir de novo. Revir.

Sobre Marina Chap Chap Droghetti:

Formada como bailarina na EAT Contemporain (Ministère de la Culture) Paris, estudou balé clássico, dança contemporânea e jazz. Performou no museu Rodin e na Bourse de Paris.  Já no Brasil, em 2015, fundou o próprio estúdio e desenvolveu o método BalletBuild. A técnica mescla ballet no chão com alongamentos e pilates, que desenvolve um corpo flexível e tonificado.  Uma de suas grandes referencias é o coreógrafo Philippe Decoufle, com quem pode estudar por alguns meses.

“A ideia do espetáculo total, da dança em foco, os elementos cinematográficos, a dramaturgia e  a ilusão de ótica que ele  trabalha me levam para um estado de total  presença e imersão artística. Busco colocar tudo isso nos meus trabalhos” – Marina.

 

Onde e Quando....

Data: 02 e 03 de Julho

Horário: 21 horas

Local: Sesc 24 de Maio - Rua 24 de Maio, 109, Centro SAO PAULO

Ingressos:R$ 20 | R$ 10 | R$ 6

Classificação: Livre

Instagram: @revir_marinadroghetti