MIMULUS NO TEATRO ALFA EM SP.

blog-image
Compartilhe

O público que for ao Teatro Alfa nos dias 22 e 23 de outubro, sábado (20h) e domingo (18h), vai receber saquinhos de papel cheios de areia e grãos (para funcionar como chocalho)  na entrada, antes do começo do espetáculo Do Lado Esquerdo de Quem Sobe, da Mimulus Cia de Dança – último grupo brasileiro a se apresentar na Temporada de Dança 2016. A ideia é estimular a participação da plateia no "acompanhamento percussivo", em determinado momento da noite.

O espetáculo recorta o período pós-escravocrata no Brasil – início do século XX – quando os negros buscavam formas de se integrar à sociedade urbana e branca. Nesta abordagem a Cia propõe olhar contemporâneo para este tempo e para as danças brasileiras surgidas ali, dando espaço também para ressaltar a relação afetiva da Mimulus com a Rua Ituiutaba, de Belo Horizonte, onde se localiza seu galpão de ensaios.

Na trilha sonora, ritmos latinos e populares recontam momento de surgimento de danças e músicas populares do Brasil, “mas não para turista ver”, como frisa o coreógrafo e bailarino Jomar Mesquita, diretor da Mimulus Cia de Dança. As coreografias foram criadas pelo coreógrafo em parceria com os próprios integrantes da Mimulus. O espetáculo faz dez anos em 2016 e ainda há três bailarinos que participaram também da montagem de estreia. Do Lado Esquerdo de Quem Sobe foi vencedor do Prêmio Usiminas/Sinparc 2007 nas categorias Melhor Bailarino, Melhor Cenário, Melhor Figurino e Maior Público de Dança.

O título do trabalho está associado à relação dos bailarinos com o galpão de ensaios do grupo, que fica ao lado esquerdo de quem sobe a rua Ituiutaba, no bairro Prado. “A Mimulus identifica olhares, se orienta e se localiza do lado esquerdo de quem sobe a rua, de quem sobe o morro, de quem sobe a história, de quem sobe o corpo”, conta Jomar.

Entre outras imagens, o trabalho faz referência aos sons que vinham das ruas trilhadas pelos negros após a abolição da escravatura, quando eles andavam em liberdade pela primeira vez calçando sapatos que não serviam nos seus pés ou pendurando-os nos ombros como símbolo da realização do primeiro sonhos de consumo e libertação.

Por essa perspectiva, o trabalho também aborda o surgimento de danças brasileiras e ritmos populares, como o samba, o choro e a MPB. O público, em interação com o espetáculo, participa tocando samba com saquinhos de papel recebidos antes do início do espetáculo. “É uma referência à concepção desse gênero musical que começou nas ruas, entre o povo”. Na trilha sonora, músicas de Noel Rosa, Danilo Caymmi, Heitor Villa Lobos, Ernesto Nazareth e Yamandú Costa, que executa a maior parte da trilha do espetáculo, entre outras.

A Temporada de Dança Alfa 2016 já trouxe neste ano a estreia de VeRo, da Cia de Dança Deborah ColkerZorba, o Grego, do Ballet de SantiagoMeguri, da cia japonesa Sankai Juku , e os balés Dança Sinfônica e Lecuona, do Grupo Corpo

 

Sinopse breve

Do Lado Esquerdo de Quem Sobe recria poeticamente o olhar dos integrantes da companhia sobre o galpão em que trabalham na cidade de Belo Horizonte. De lá eles acompanham o pulsar da cidade, no seu estica, encolhe e na ocupação desordenada dos espaços urbanos. A companhia traduz esses movimentos com sua dança, construindo e desconstruindo os próprios movimentos.

Ficha Técnica

Direção: Jomar Mesquita. Coreografia: Integrantes da companhia no ano de 2006. Bailarinos: Andréa Pinheiro, Jomar Mesquita, Juliana Macedo, Lorena Tofani, Murilo Borges, Rodrigo de Castro, Rodrigo Schifini e Sofia Gonzalez. Cenário:Ed Andrade. Assessoria Cênica: Júlio Maciel. Cenotécnico: Joaquim Pereira. Iluminação: Leonardo Pavanello.Técnico: Júnior da Mata. Fotografia: Guto Muniz. Assessoria Artística: Tíndaro Silvano. Figurino: Ronaldo Fraga e Baby Mesquita. Assistente de Figurino: Juliana Macedo. Costureiras: Vânia Lúcia Correia da Silva, Nilza Vilela.Sapatos: Paulo Moraes. Apoio geral e irrestrito: João Baptista Mesquita. Produção: Amora Produções Artísticas - Fábio Ramos. Coordenação Geral: Baby Mesquita.

 

 

Programação da Temporada de Dança do Teatro Alfa 2016

22 e 23 de outubro – Mimulus (Do Lado Esquerdo de Quem Sobe). Duração: 65 minutos. Classificação: Livre.

5 a 7 de novembro – Käfig (Pixel). Duração: 90 minutos. Classificação: Livre.

 

Preços variam de R$50,00 à R$80,00

Horário dos espetáculos: Sextas-feiras: 21h30 / Sábados: 20h / Domingo: 18h / Segunda-feira: 21h