Michelle Canela

Compartilhe

Entrevistamos Michelle Canela criadora do metodo Dança Acrobática

Quais lembranças doinício de sua carreira?

Meu nome é Michelle Canela, tenho 46 anos. As melhores e as piores lembranças de minha vida estão relacionadas a dança, desde muito pequena, pequena mesmo. Lembro-me da satisfação de me apresentar em público, tanto em palcos como em escolas, da emoção em escutar a música, e uni-la aos movimentos, formando a dança. Era uma sensação que gostaria que se repetisse todos os dias, porém para chegar até aqui, tive muitas experiências negativas. Professores muito bravos, com vocabulários agressivos e quase nada de elogio.

Foi quando decidi que a Dança, faria parte de minha vida. Eu seria uma professora que proporcionaria aos meus alunos toda sensação positiva que eu tive através de estímulos, elogios e abraços. Pois acredito que um elogio é mais poderoso do que uma crítica.

Como você vê a vida do profissional de dança em nosso país?

Infelizmente nosso país não nos proporciona condições culturais e financeiras para o desenvolvimento dessa arte tão completa. Mas acredito no potencial e na criatividade do verdadeiro profissional de dança para criar situações que possam valorizar a arte da dança e fazê-la ter cada vez mais um papel não só cultural mais educacional na sociedade brasileira.

Qual sua opinião sobre os festivais competitivos de dança?

Acho muito interessante e criativo.É uma porta aberta para profissionais da área terem um espaço para poder mostrar um pouco mais do seu trabalho. Porém limitado, para não dizer intolerante em dar aberturas a novos ritmos e modalidades. Acaba sendo voltado mais de 80% para ballet clássico de repertório e um pouco de Jazz. Afinal, Dança é todo e qualquer movimento espontâneo ou não, onde o corpo conta silenciosamente uma história através dos movimentos. Gostaria que os festivais competitivos, fossem mais ecléticos em relação a modalidades e biotipos físicos, afinal a dança, é para todos.

Como professora o que inspira em suas aulas?

Primeiro lugar, o sorriso e satisfação do meu aluno. Depois, o trabalho em grupo, a técnica dos movimentos, a alegria de ver um diamante bruto sendo lapidado, a sensação de que 100% da sala pode chegar ao objetivo principal da minha aula, que é dançar e ser feliz.

Isso me renova e me estimula a fazer de cada aula uma experiência única e prazerosa. Uma criança, jovem ou adulto estimulado, é um bailarino confiante e feliz.

Você desenvolveu a metodologia de Dança Acrobática, conte sobre isso?

Após muitos anos de experiência no ensino da dança e da educação física, percebi que as alunas de Ballet e Jazz tinham boa técnica, e alunas de ginástica rítmica, executavam lindas acrobacias, e ambas sentiam como se faltasse algo, ficando sempre na expectativa do novo. Foi quando desenvolvi uma metodologia que trabalha a postura do ballet clássico com ritmos de jazz e acrobacias da ginástica, porém sem impacto. Criando uma modalidade diferente e completa.

Qual a importância da graduação universitária em dança na formação de um profissional de dança? 

Na minha opinião, o professor deve ter uma formação específica em dança ou educação física. O conhecimento básico em anatomia, biomecânica, fisiologia do exercício entre outros, é fundamental na formação de um bailarino. Adança é uma arte que depende de treinamento, e todo treinamento deve ser acompanhado por um profissional capacitado.

O que é a dança para você?

A dança é o teatro mudo. Onde representamos e expressamos o que sentimos sem a necessidade de dizer uma palavra. Através de uma melodia, a expressão flui de dentro para fora.

Saiba mais sobre

Profª Michelle Canela:

Idealizadora e proprietária do Método DançaAcrobática®

Membro do Conselho Internacional de Dança.

Pós-graduada em Psicopedagogia Clínica eInstitucional.

Graduada em Educação Física - Licenciatura eBacharelado.

Professora de dança, especialista em atividade física xautoestima e inclusão social.

Pesquisadora na área de artes, cultura e dança.

Proprietária da Corpus Escola de Dança, habilitada noprojeto o Próximo Passo, do laboratório LIBBS

Diretora e coreografa do grupo de elite da Corpus Escola de Dança

 

Ajude-nos a manter o trabalho da Dança Brasil

Nosso jornalismo acompanha e divulga a arte da dança.

Está a serviço da arte da dança e da diversidade de opinião.

Há 27 anos Dança Brasil exercita o jornalismo transparente, fiel à verdade factual, atenta a diversidade cultural na area da dança.

Nunca antes o jornalismo se fez tão necessário e nunca dependeu tanto da contribuição de cada um dos leitores.

Faça parte da Dança Brasil assine, contribua com um veículo dedicado a produzir diariamente uma informação de qualidade, profunda e analítica.

A arte da dança agradece.

Clique no link abaixo e faça sua assinatura anual apenas R$ 55,00

https://www.paypal.com/webapps/hermes?token=32F02702HK5524050&useraction=commit&mfid=1553687958902_64c5971e79a3b