FUTURA ESTRÉIA DOCUMENTÁRIO #EUVOCÊTODASNÓS

blog-image
Compartilhe

No Dia Internacional da Mulher, 8 de março, o Canal Futura estreia o documentário #EuVocêTodasNós. O filme mostra o crescimento do feminismo com a utilização da internet e, principalmente, das redes sociais para mobilizar e sensibilizar pessoas em torno de causas da mulher. Dirigido pela jornalista e ativista feminista negra Ellen Paes e pelo cineasta Rafael Figueiredo, o documentário apresenta histórias de diferentes mulheres com diferentes visões do movimento, que contam como se engajaram com o ciberativismo.    

                Uma das personagens do filme, Lorena de Oliveira, se auto intitula três vezes invisível: é negra, mãe e lésbica. Porém, nas redes sociais, encontrou um ambiente onde podia desabafar e encontrar outras mulheres que passaram pelas mesmas situações que ela, participando também de campanhas onlines, como a #MeuPrimeiroAssédio – criada pelo projeto Think Olga. A campanha somou mais de 80 mil relatos e revelou um dado alarmante: a média de idade do primeiro assédio no Brasil é de 9,7 anos. “Esse sentimento de não estar sozinha é muito poderoso. Me incomodava muito ter recebido, na época, muitos depoimentos por e-mail de mulheres que queriam falar, mas não tinham coragem de publicar em seus perfis. Temos uma sociedade na qual muitos homens se sentem confortáveis em ser abertamente assediadores, mas as mulheres não têm coragem de falar sobre uma coisa que não é culpa delas”, conta Luíse Belo, da Think Olga.

                O documentário #EuVocêTodasNós aborda temas como as diferenças entre os gêneros, a violência contra a mulher, o direito ao próprio corpo, entre outros assuntos que fazem parte da causa feminista. Participam do filme influenciadoras digitais como Lola Aronovich, do blog “Escreva Lola escreva”, e Jéssica Ipólito, dos blogs “Gorda e Sapatão” e “Blogueiras Negras”. Além disso, a trilha sonora é toda original, produzida pela Gomus Music Branding, com músicas de revelações do rap nacional feminino como Brisa Flow e Yas Werneck.

                Para a diretora Ellen Paes o filme traz, por meio das personagens, um pouco da forma com a qual o feminismo vem sendo impulsionado no Brasil através da rede, sobretudo as redes sociais mais populares. “ As mulheres apresentadas no documentário são, assim como seus perfis nas redes, peças-chave do debate. Eu sou uma das personagens e, através de mim, outras estão interligadas em rede, falando sobre os mesmos temas, porém sob perspectivas individuais e/ou coletivas. O que eu mais gosto no filme é a forma como ele humaniza essas mulheres, que estamos acostumadas apenas a ler, de forma fria, na internet. Elas são mais do que o que publicam! Elas não são meros panfletos. Foi muito rico para mim ter a oportunidade de conhecer cada uma delas e de entender a perspectiva de cada uma. Queremos as mesmas coisas? Às vezes sim, às vezes não. É importante entendermos e respeitarmos isso. E o mais importante, documentar e levar este debate urgente a mais espaços através do cinema e da televisão”, conta.

O filme #EuVocêTodasNós é uma produção do Canal Futura em parceria com a Coopas e foi vencedor do 7ª pitching DOC Futura, promovido todos os anos pelo Canal. “O Futura busca abordar temas sensíveis à sociedade, de forma a provocar uma reflexão mais profunda sobre questões urgentes. #EuVocêTodasNós aborda desde o aborto e o direito ao próprio corpo até os constantes casos de violência doméstica e abuso sexual num contexto de mobilização digital em torno dessas causas. A internet deu mais força à voz das mulheres, que querem e precisam ser ouvidas”, afirma João Alegria, gerente geral do Canal Futura.

 

Pitching DOC Futura

#EuVocêTodasNós, da Coppas, foi vencedor do 7º pitching DOC Futura. Desde 2010, o pitching DOC Futura convoca, todos os anos, produtoras brasileiras para apresentar projetos embrionários de documentários que tenham relação com direitos humanos. Com esta iniciativa, o Futura busca coproduzir documentários que tenham um olhar mais ousado sobre esses temas, com boas histórias. Em 2013, a produtora Coopas venceu a seleção com o filme “De volta”, que  ficou entre os quatro melhores documentários do Emmy Awards.

Em 2016, o Futura coproduziu com a Modo Operante o filme “Não saia hoje”, que mostrou a luta de um grupo de mães em busca de justiça pelo assassinato de seus filhos durante os Crimes de Maio, em São Paulo. Em 2015, “Levante!” acompanhou movimentos sociais ao redor do globo organizados com o auxílio das novas tecnologias, foi vencedor da medalha de bronze do New York Festivals World's Best TV & Films.