ENTRELINHAS

blog-image
Compartilhe

A violência psicológica, emocional e sexual contra a mulher, estabelecendo um diálogo entre o passado e o presente é o fio condutor do espetáculo de dança ENTRELINHAS, da bailarina Jaqueline Elesbão. A montagem, que faz apresentações dias 29 e 31 de março e 1º de abril, quinta-feira e sábado às 21h30 e domingo às 18h30, no Sesc Belenzinho, retrata como a voz feminina é silenciada diante da força física, da mentalidade escravocrata e do comportamento machista dominador, mesmo com os avanços políticos atuais. 

A construção cênica de ENTRELINHAS, alicerçada por uma alvenaria sincrônica entre corpo, movimento e sons, mergulha com crueza nas feridas e cicatrizes desse sistema opressor naturalizado que mutila milhões de mulheres no Brasil e no mundo, e inverte os papeis de vítima e algoz. O intenso e simbiótico trabalho de corpo alia-se a diversos elementos cênicos para compor uma partitura dramatúrgica com uma maior riqueza de detalhes e referências históricas, como a máscara de flandres (usada pela lendária escrava Anastácia nas sessões de tortura pelo seu senhor), o sutiã (utensílio simbólico da liberdade feminina na década de 60) e o salto alto (símbolo de poder e independência da mulher na contemporaneidade).

 

ENTRELINHAS é um manifesto dilacerante, empoderador e urgente, que nos coloca por inteiro na ferida histórica de uma sociedade conservadora e hipócrita educada desde sempre para colonizar a existência feminina pela domesticação, subalternidade e violência do corpo, dos desejos e das vontades alheias”, explica a bailarina Jaqueline Elesbão.

 

Liberdade de expressão

Como campo de experiências sensíveis, a arte tem potência para dar forma a territórios poéticos heterogêneos, onde coexistem liberdades de expressão e expressões de liberdades diversas. Por meio da presente atividade, o Sesc reitera o seu compromisso com a cultura e com a educação, ao trazer à baila produções e processos artísticos que debatem a liberdade de expressão concretamente, em sua imbricação com a liberdade dos corpos – que precisa ser construída permanentemente.

 

ENTRELINHAS – Dias 29 e 31 de março e 1º de abril, quinta-feira e sábado às 21h30 e domingo às 18h30, na Sala de Espetáculos II do Sesc Belenzinho. Coreógrafa e intérprete – Jaqueline Elesbão. Produção Executiva – Inaíra Mendonça. Coordenação de produção – Anderson Gavião. Iluminação – Robson Poeta. Produção/Sonoplastia – George Lucas. Duração – 35 minutos. Livre. Ingressos – R$ 20,00 (inteira); R$ 10,00 (estudante, servidor da escola pública, + 60 anos, aposentados e pessoas com deficiência) e R$ 6,00 (credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes).

 

SESC BELENZINHO – Rua Padre Adelino, 1000 – Belenzinho (próximo à estação Belém do metrô). Fone: (11) 2076-9700. Acesso para deficientes físicos. Bilheteria – De terça a sexta-feira das 9h às 21h30 e sábado, domingo e feriado das 9h às 19h30 (ingressos à venda em todas as unidades do SESC). Capacidade da Sala de Espetáculos II – 100 lugares. Estacionamento – R$ 12,00 a primeira hora e R$ 3,00 por hora adicional e R$ 5,50 a primeira hora e R$ 2,00 por hora adicional (credencial plena). Valor promocional para espetáculos noturnos pagos a partir das 17h mediante apresentação de ingresso – R$ 15,00 e R$ 7,50 (credencial plena).