DALÍ, DAQUÍ OU DE LÁ?

blog-image
Compartilhe

De onde vem o sonho e a imaginação? Daqui vem o olho, dali vem a imagem. De lá vem o sonho com uma mensagem. Daqui, dali, de cá, de lá. Ou no mundo imaginário seria o contrário?

São estas as perguntas que o mais recente espetáculo da premiada Cia Druw, contemplada pelo23º Prêmio Fomento à Dança da Secretaria Municipal de Cultura de SP, pretende responder em“DALÍ, DAQUÍ OU DE LÁ?”criado a partir de elementos presentes nas obras dos pintores Magritte, Salvador Dalí e Frida Kalloe dos preceitos surrealistas de estarem longe da lógica e perto do inconsciente.

Em fase de lançamento, o espetáculo já foi apresentado em uma unidade do CEU, no Centro Cultural Santo Amaro e EMEI Montese. As próximas apresentações serão realizadas nos meses de novembro e dezembro.

Os surrealistas (os mais marcantes expoentes nas artes plásticas: Salvador Dalí (1904-1986), Max Ernest (1891-1976), René Magritte (1898-1967), André Masson (1896—1987), Joan Miró (1893-1983)) foram fortemente influenciados pelas teorias psicanalistas de Sigmund  Freud etrouxeram o inconsciente para o primeiro plano tornando-o parte imprescindível do processo artístico.

A proposta conceitual, a criação coreográfica e a composição cênica do espetáculo se basearam nas técnicas surrealistas de produção artísticas: A escrita e a pintura automática foram aplicadas à pesquisa de movimentos; as colagens, nas quais imagens eram reunidas aleatoriamente fizeram parte da pesquisa de objetos cênicos, jogos de improvisação e composição coreográfica e, por último, a justaposição de objetos desconexos e as associações à primeira vista impossíveis.

“Nós partimos dos caminhos indicados pelos surrealistas, em seus procedimentos, em seus devaneios, extraímos elementos de suas pinturas para livremente criarmos nossa

Composição”, diz Miriam.

Os pressupostos do surrealismo, sobretudo, contidos nas obras de Ygor Stravinsk, Erik Satiee Edgar Varése também nortearam a trilha sonora composta do espetáculo de modo que contribuíssem para as coreografias, jogos de imagens e composição.

Sugestão de Sinopse:

“DALÍ, DAQUÍ OU DE LÁ?”, espetáculo infantojuvenil inspirado nos procedimentos do movimento surrealista, em imagens poéticas, no sonho e na imaginação em uma composição livre, lúdica e poética.

A CIA DRUW tem como diretora artística e coreógrafa Miriam Druwe, intérprete criadora de consistente trajetória no cenário da dança contemporânea. Com formação clássica e moderna e intensa atividade de pesquisa de linguagem voltada à criação, difusão e formação cultural. Suas criações coreográficas têm como principal identidade a referência das artes visuais somada a um estilo coreográfico bem-humorado e reflexivo acerca de temas do cotidiano e questões internas e externas da natureza humana.

Criada em São Paulo, em 1996, a CIA DRUW é hoje amplamente reconhecida pela crítica e pelo público. Ao longo dos anos, a CIA DRUW alcançou públicos e segmentos econômicos variados por meio de seus espetáculos e pela vocação pedagógica na realização de oficinas para bailarinos, atores, crianças, e educadores, -- coordenadores e professores de escolas públicas.

Em 2007, foi iniciado pela CIA DRUW um percurso cênico inovador com o primeiro espetáculo para o público infantojuvenil. A obra Lúdico, inspirada no livro Do Espiritual na Arte do pintor Kandinsky, com sua pintura não figurativa. Em 2009, com Vila Tarsila, a modernista Tarsila do Amaral foi referenciada. Nesta obra a companhia descreveu o movimento modernista, sua contribuição e seus significados para uma sociedade em transformação que buscava na Europa novos padrões estéticos, compreensão e prazer na arte. Em contraponto, o espetáculo “percorreu” vilas e vilarejos com Abaporu nos revelando sua origem, nossa cultura e estórias de assombração contadas pelas negras da fazenda onde foi criada. Em 2011 a companhia estreia Girassóis inspirado na obra de Vicent Van Gogh e entrou em contato com suas pinceladas carregadas de energia, com cores provenientes do coração e não somente da contemplação.

Miriam participou das principais companhias profissionais de dança de São Paulo como: Balé da Cidade de SP, Cisne Negro Cia de Dança, República da Dança, Cia. Terceira Dança. Foi premiada pela APCA como melhor Bailarina em 1993. Atuou como diretora artística e coreógrafa da Cia de Dança de Jundiaí de2011 a 2014.

A Cia Druw como parte complementar de seu trabalho artístico, partilha os processos de criação de seus espetáculos através de oficinas pedagógicas para diferentes públicos e faixas etárias. São propostas teóricas e práticas corporais tendo como princípio elementos contidos no percurso criativo dos espetáculos da Cia Druw e experiências  que possam servir como complemento à formação do educador.

Com intuito de estabelecer novos contatos, a CIA DRUW convida bailarinos interessados nas aulas de dança contemporânea e nos processos criativos que a Cia desenvolve.

No caso do espetáculo “DALÍ, DAQUÍ OU DE LÁ?”os procedimentos encontrados na criação das obras do movimento surrealista, como o desenho, a escrita automática, a sobreposição de objetos, desenhos coletivos, imagens poéticas e outras propostas como entrevistas relacionadas aos sonhos e à imaginação são aplicados como métodos de improvisação e adequados à linguagem da dança contemporânea.

Ficha técnica: Bailarinos: Alessandra Fioravanti, Felipe Sacon, Guilherme Nunes, Maria Emilia Gomes, Paula D’ajello, Orlando Dantas | Figurinos: Marco Lima I Direção: Miriam Druwe |Iluminação: Tomate Saraiva| Trilha Sonora: Divanir Gattamorta e Guilherme Terra I Vídeo: Luciana RamimProdução Executiva: Aleteia Barros

CIA DRUW de dança contemporânea apresenta

Direção de Miriam Druwe

Próximas apresentações:

NO CRD:

Dia 13/11, às 20h - Centro de Referência da dança - CRD - Mostra do Fomento

Dia 27/11, ás 14h30- CEU Caminho do Mar 

NO CCSP:

Dias 13 e 14/12, às14:30h e as 20h-  Centro Cultural São Paulo  

15 e 16/12, às 16h, no Centro Cultural São Paulo

Foto de cenas de “DALÍ, DAQUÍ OU DE LÁ?” por Claudio Roberto