Companhia Cirque Éloize no Teatro Alfa

blog-image
Compartilhe

Com mais de 20 anos de história e celebrada como uma das mais inovadoras expressões do circo contemporâneo, a Companhia Cirque Éloize se apresenta no Teatro Alfa dias 22, 23 e 24 de setembro, sexta, às 21h30, sábado e domingo com duas sessões, às 16 e às 20 horas. O grupo - que antes passa por Salvador, Rio de Janeiro e Belo Horizonte e segue depois para Ribeirão Preto e Porto Alegre - apresenta o inédito Cirkopolis, mesclando circo, música, dança e teatro.

O espetáculo dá a largada na etapa internacional da Temporada de Dança do Teatro Alfa, que já trouxe nestes anos as estreias de duas das mais renomadas companhias brasileiras da atualidade: Grupo Corpo, com o inédito Gira, e Cia. de Dança Deborah Colker, com Cão Sem Plumas.

Em seguida, o público poderá prestigiar o grupo holandês Nederlands DansTheater 2 (29 de setembro e 1º de outubro), referência há quase seis décadas na dança contemporânea, apresentando três obras selecionadas do repertório coreográfico. Finalizando a temporada, o L.A Dance Project (de 17 e 18 de outubro) apresentará quatro trabalhos nas noites, dois deles criados neste ano. A companhia americana foi criada por Benjamin Millepied, bailarino e coreógrafo francês responsável pelas coreografias do filme Cisne Negro e marido da atriz Natalie Portman.  

O espetáculo Cirkopolis é o nono show em turnê da companhia Cirque Éloize e se desenrola no coração de uma cidade aparentemente rígida e imponente, onde engrenagens gigantes e portais escuros simbolizam um mecanismo que esmaga a individualidade. A turnê brasileira do Cirque Eloize é mais uma realização da Gaia Produções Artísticas com produção da Dell’Arte Soluções Culturais.

A montagem de Cirkopolis conta com um palco extremamente criativo, além de uma trilha sonora original e projeções especiais de vídeo. Doze acrobatas e artistas multidisciplinares se rebelam contra a monotonia, se reinventam e desafiam os limites da cidade fabril. Em um mundo onde a fantasia provoca a realidade, o véu do anonimato e da solidão é erguido e substituído por rajadas de cor. Cirkopolis transporta os artistas e espectadores entre sonho e realidade com uma corrente ininterrupta de acrobacias, música, imagens e desenhos altamente gratificantes aos olhos.

Cirkopolis foi idealizado como um meio termo entre imaginação e realidade, entre individualidade e comunidade, entre limites e possibilidades. O espetáculo é conduzido pelo impulso poético da vida, pela destreza física do circo e pelo seu humor, ao mesmo tempo sério e descontraído. Entrar em Cirkopolis tem tudo a ver com se deixar levar e permitir que a esperança te mantenha em cima”, explica o diretor artístico e codiretor de Cirkopolis, Jeannot Painchaud.

Desde que o espetáculo começou a turnê, em setembro de 2012, ele recebeu avaliações empolgantes do público e da crítica. O New York Times escreveu: “Não há nenhum [espetáculo] mais bonito [que Cirkopolis]”, enquanto o New York Post escreveu: “Extraordinário! Existe o circo e existe o Cirque Éloize. Eles estão em um nível bem acima”. Perez Hilton disse: “Se Christopher Nolan dirigisse um circo, seria o Cirkopoli. Genioso. Sexy. Todos deveriam ver!” e a Montreal Gazette descreveu assim: “Cirkopolis é uma maravilha. Isso já era esperado, já que é uma criação do Cirque Éloize”. Quando o espetáculo visitou a Europa, as avaliações foram igualmente entusiásticas, com o The Stage escrevendo: “Uma produção impressionantemente coerente. Bem mais do que simples entretenimento!” e concluindo: “Eletrizante, dramático, surpreendente e fascinante. Simplesmente um sonho”.

Cirkopolis leva a assinatura do diretor artístico do Cirque Éloize, Jeannot Painchaud, e de Dave St-Pierre, que também é coreógrafo. O espetáculo conta ainda com cenários de Robert Massicotte, música de Stefan Boucher, acrobacias de Krzysztof Soroczynski, figurinos de Liz Vandal, iluminações de Nicolas Descoteaux, vídeo-projeções de Robert Massicotte e Alexis Laurence e maquiagem de Virginie Bachand. Renald Laurin é consultor de dramaturgia, Emmanuel Guillaume, coordenador artístico, e Jonathan St- Onge, o produtor executivo.

A turnê tem apresentação da SulAmérica, patrocínio da Accenture, da White Martins e de Furnas. O espetáculo integra o Circuito SulAmérica de Música e Movimento, programa de fomento da seguradora SulAmérica que investe em ações para o desenvolvimento social, cultural e esportivo por meio da arte, música, dança e esportes de participação, trazendo uma agenda diversificada durante o ano todo nas diversas regiões do país.

A Companhia Cirque Éloize

Com um papel central na renovação das artes circenses, o Cirque Éloize cria espetáculos plenos de mágica e emoção desde 1993. Sempre em busca da perfeição, a companhia é uma das líderes na arte circense contemporânea. Graças ao talento multidisciplinar dos seus artistas, o Cirque Éloize inova através de teatralidade e humanidade, combinando circo com música, dança e teatro de maneira original.

O nome Éloize significa “carregado de energia”. A expressão vem do dialeto acadiano, falado nas Ilhas Madalena, no estado canadense do Québec, de onde vieram os primeiros integrantes do grupo. O Cirque Éloize possui dez espetáculos próprios e já contabiliza mais de 4 mil apresentações em 440 cidades de mais de 40 países diferentes. A companhia já participou de inúmeros festivais internacionais, além de apresentações na Broadway, em Nova York, e no West End, em Londres. O Cirque Éloize também desenvolve espetáculos especiais para eventos internacionais. Até hoje, mais de 1300 eventos receberam o Cirque Éloize.

Espetáculo de dança Cirkopolis, com Cirque Éloize. Dias 22, 23 e 24 de setembro. Sexta-feira, 21h30, sábado, 16 e  20 horas. Domingo, 16 e 20 horas.

Ingressos - Setor I: R$ 170,00 - Setor II: R$ 150,00 - Setor III: R$ 100,00 - Setor IV: R$ 100,00.

Teatro Alfa – Rua Bento Branco de Andrade Filho, 722, tel. (11) 5693-4000. Site: www.teatroalfa.com.br. Ingresso rápido ou pelos telefones:
11 5693-4000 | 0300 789-3377. Duração – 90 minutos. Classificação – Livre. Acessibilidade - motora e visual. Estacionamento: Sala A. Vallet R$ 45,00 Self Park R$ 31,00. Sala B. Vallet R$ 30,00 Self Park R$ 20,00. Mais informações pelo site www.teatroalfa.com.br/temporada2017.