Banzeiro

blog-image
Compartilhe

Daniela Mercury em Banzeiro

Unindo ritmos como tecno, frevo e carimbó, Banzeiro chega ao público como um convite à dança e à alegria.

Por Juliana Maia - Especial para Dança Brasil 

As redes sociais ferveram no final de outubro deste ano com o lançamento do clipe da música Banzeiro, mais novo lançamento da cantora e bailarina Daniela Mercury. Mais que uma celebração da mistura de ritmos brasileiros, o novo produto audiovisual da Rainha Má, como é carinhosamente chamada pelos fãs, exalta a dança, a composição coreográfica e, principalmente, a alegria e a liberdade. “No videoclipe a dança é protagonista, tem o papel principal. Tive a ideia de misturar vários estilos de dança sobre a música que já tem uma mistura de ritmos. É carimbó, galope, frevo, marcha e tecno. A dança é diversa e é uma ótima maneira de mostrar a diversidade e a singularidade humanas”, explica a cantora. A música é de autoria da paraense Dona Onete.

Palácio, praia e boate são alguns dos cenários onde a dança pinta as cores do clipe. Com roteiro e direção de cena de Ju Barcelar, produção executiva de Malu Verçosa Mercury e direção artística da própria Daniela, o clipe reuniu um elenco com mais de 80 bailarinos de Ballet Clássico, Jazz, Street Dance e dança moderna. Além de Daniela Mercury, também assinam as coreografias Juliana De-Vecchi, Arismar Jr., Mônica Rocha e Marcos Vinícius Silva. Grande parte do corpo de baile foi da Escola de Ballet Ebateca e da Cia. On Broadway, grupo de dança especializado em musicais. “Adorei a versatilidade do corpo de baile da Ebateca e me chamou muita atenção a qualidade das bailarinas e bailarinos de ballet clássico. Acredito que o diálogo entre as artes é a força do videoclipe e o fato de não ter alterado os estilos de dança pra se adaptarem à música foi muito original”, aponta Mercury.

Para Karyne Lacerda diretora do Grupo Ebateca receber o convite para participar do clipe coroa as comemorações de 55 anos da escola. “"Temos Daniela como uma artista de grande repercussão no nosso país, uma grande referência como bailarina e cantora, uma verdadeira superstar. Também foi perceptível a reciprocidade da própria Daniela em estar à frente dessa produção que nos envolveu. Ela ainda ressalta o potencial de liderança de Daniela, sempre presente em todas as fases dos projetos que realiza. "É encantador ver uma artista com o domínio pleno da sua arte, para a gente é uma festa participar de tudo isso junto com Daniela".

De acordo com Juliana De-Vecchi, diretora da Cia On Broadway e também parte do Grupo Ebateca, a experiência foi enriquecedora para o elenco companhia “Os integrantes da Cia puderam ter contato direto com a equipe de gravação e processo dos bastidores, tendo esta experiência enriquecedora no currículo, na memória e no coração. Daniela é uma artista completa e uma ótima representação também como artista completo que canta, dança e interpreta“.

Sempre Bailarina

“Eu canto pra dançar! Preciso dançar senão a vida não faz sentido!”, declara Daniela Mercury que iniciou seus estudos em dança aos quatro anos de idade nas aulas de recreação da escola onde estudava. Aos oito anos entrou em uma escola de dança moderna e aos 10 disse aos pais que seria uma bailarina profissional. “Aos 15 anos consegui pagar minhas primeiras aulas de ballet clássico na Ebateca. Alguns anos depois, me tornei professora de jazz, dança moderna e ballet clássico para crianças na Ebateca. Aos 18 anos iniciei meu curso universitário de licenciatura em dança na Universidade Federal da Bahia. Desde os meus 12 anos de idade fiz também parte de grupos de teatro infantil.”

Na adolescência, Daniela Mercury foi uma das fundadoras do grupo de dança Salto e fez parte de vários grupos profissionais de dança contemporânea. “Comecei a cantar profissionalmente com 15 anos de idade. Fiz as duas carreiras juntas”, conta.

A cantora foi uma das primeiras do país a incluir a dança em suas apresentações musicais. “A dança está em meus shows conceitualmente. Nunca foi um elemento alegórico, mas sim parte fundamental da minha comunicação artística”, mas confessa que um dos maiores desafios é cantar e dançar ao mesmo tempo. “Tive que aprender as possibilidades coreográficas desse contexto e tem sido um aprendizado contínuo. A dança é uma expressão fundamental da minha arte. Mesmo no meu show de voz e violão a dança está muito presente. Tudo em mim dança”.

Sobre a construção de sua carreira como bailarina, a artista ressalta a trajetória como aluna da Ebateca, escola onde também se formou sua filha Giovana. “Tornei-me uma profissional mais preparada e competente sendo aluna da Ebateca, onde todos são muito sérios, exigentes e queridos. Minha filha Giovana também se profissionalizou como bailarina na Ebateca e dançando comigo nos shows”. Hoje, Giovana é diretora de musicais e tem uma escola e uma companhia de musicais, em Curitiba, chamada Projeto Broadway. “Convidei a Ebateca pra estar no videoclipe por saber da excelência da escola”, afirma Daniela.

Para Anna Cristina Gonçalves, diretora do Grupo Ebateca e Delegada da Bahia do Conselho Brasileiro de Dança, o reencontro lhe proporcionou um resgate de memórias. “Lembro muito da postura até do lugar em que Daniela sentava no chão nas nossas reuniões de professores. Sempre falante, criativa, contribuía naturalmente com tudo. Depois veio sua filha seguindo seus passos. Aí seguia nossa admiração agora como mãe zelosa e carinhosa. O palco era destino imposto desde sempre para mãe e filha. Sempre Lindas!”

Sonho de uma vida

Participar do clipe foi, para alguns bailarinos, a realização de um sonho, como conta Thiago Brito, integrante da Cia On Broadway. “Sou apaixonado pela cantora Daniela Mercury desde pequeno e quando rolou o convite, larguei tudo pra trás e fui. Não iria perder essa oportunidade nunca”.

Sobre a importância da dança em sua vida Thiago é enfático: “a dança salvou a minha vida. Antes de começar a dançar eu tinha pensamentos suicidas, eu achava que minha vida não tinha menor sentindo. A arte mudou a minha historia”.

A dança abrir portas e oferecer inúmeras oportunidades profissionais não é novidade, mas foi uma surpresa para a bailarina clássica e professora de ballet, Laís Brito Carneiro participar da gravação de um videoclipe. “O Ballet me proporcionou inúmeras experiências inesquecíveis, mas gravar um clipe com Daniela Mercury, nunca me passou pela cabeça”, confessa Laís que faz ballet clássico desde os três anos de idade, arte que já está presente em sua vida há 26 anos.

Ela destaca a experiência como rica em aprendizados. “Tive aprendizados como bailarina e como professora que levarei para minha vida e para sala de aula. Quando assistimos aos clipes não imaginamos o que acontece por trás. O trabalho de criação, a realização, as inúmeras repetições para sair da melhor maneira e, por mais cansativo que pareça ser, a gratificação é incomparável”.

Link do Clip

https://www.youtube.com/watch?v=qNM50yGfl9k